Início » 54 Termos do Marketing Digital que você precisa saber
Nuvem de tags com os termos do marketing digital em inglês.

54 Termos do Marketing Digital que você precisa saber

Novas ferramentas disponíveis trazem sempre uma série de novos termos e métricas. Como sempre digo, “marketing é marketing” e digital é somente o canal onde estamos fazendo a comunicação com os clientes, onde estamos fazendo marketing. Neste canal virtual, o primeiro passo para ser bem sucedido é conhecer os termos do marketing digital e entender o quê é cada coisa para não ficar perdido nesta nova realidade.

Em ordem alfabética, os termos do marketing digital

Para facilitar a leitura, organizamos os 61 termos mais importantes do marketing digital em ordem alfabética e não por ordem de importância. Assim, fica fácil de você localizar algum termo importante!

1. Algoritmo

Quando falamos de algoritmo, geralmente estamos nos referindo ao conjunto de regras e parâmetros utilizados pelo Google para definir qual página ele vai mostrar na primeira posição dos resultados de busca. Essa é uma referência geralmente utilizada quando falamos de tráfego orgânico, mas há também o algoritmo que é aplicado ao tráfego pago, já que o mesmo funciona através de leilão e também analisa características dos sites/anúncios para definir quem ranquear primeiro.

Em resumo, o algoritmo é um conjunto de instruções programadas para indicar para os computadores o que devem fazer.

2. API

Application Programming Interface é uma espécie de bloco de código que permite o compartilhamento de dados entre aplicativos. É um termo técnico, mas cada vez mais utilizado por leigos para integrar diferentes aplicativos.

A interface de programação (API) permite a troca de dados entre diferentes programas.

3. Audiência

Audiência é o conjunto de pessoas aos quais você tem acesso e consegue se comunicar. Se você tem uma lista de 1000 clientes que já compraram no seu site, você então tem uma audiência de 1000 pessoas. Se você tem 10 mil inscritos no seu canal do YouTube, você tem uma audiência de cerca de 10 mil pessoas. Uma lista de e-mails também é uma audiência.

Hoje, conseguimos interagir com pessoas que, por exempo, viram um vídeo que você publicou no Facebook, interagiram com você nos últimas 30, 180, 360 dias. Todas essas são audiências a serem trabalhadas.

4. Automação de Marketing

Geralmente as tarefas rotineiras podem ser automatizadas. Por exemplo, se você publica artigos em seu site e quer também compartilhar o texto com uma lista de e-mails, você pode configurar ferramentas que vão disparar o e-mail automaticamente após o seu post ser publicado.

5. Back-end

Por trás de todo aplicativo, website e tudo aquilo que você vê, há uma imensidão de códigos – esse é o back-end. O back-end se refere aos códigos que dão vida ao conteúdo que o usuário convencional tem acesso. No back-end, geralmente trabalham os programadores. No back-end também estão as automações: por mais que muitas delas não exijam conhecimento de código, estamos nos referindo às “engrenagens” do motor, aquilo que o usuário não vê mas que faz o seu negócio se movimentar.

6. Backlink

Um backlink é uma referência ao seu site vinda de um site externo. Um site com muitos backlinks quer dizer que muitos outros sites estão fazendo referência à ele, logo, os motores de busca entendem esse sinal como um indicador de que o seu site tem muito valor, afinal, tem muita gente falando de você.

7. Benchmark

Este não é um termo propriamente criado no marketing digital, mas faz parte do mundo da tecnologia há muitos anos. Quando falamos de benchmark, estamos falando de um “teste de performance”, geralmente, comparando produtos entre si. “Fazer o benchmark entre X e Y” quer dizer “comparar métricas específicas de X e Y e ver quem tem o melhor desempenho”.

8. Blackhat

Blackhat é um conjunto de técnicas SEO repudiadas pelo Google. São técnicas que visam burlar o sistema e melhorar o ranqueamento de um site nas pesquisas. A cada dia, o Google detecta sites e aplica punições aos mesmos – ou seja, você não quer seu site ranqueado através de técnicas blackhat, já que uma hora, você vai ser punido.

9. Bot (Robot)

Robô. No mundo digital, não se trata de um robô como primeiro nos vem na imaginação, mas sim de um programa automático capaz de realizar tarefas pré-definidas.

10. Bounce Rate

Se falarmos de disparo de e-mails, a bouce rate significa a taxa de e-mails que não foram entregues. Podem existir soft bounces e hard bounces. O primeiro se refere a e-mails não entregues por motivos temporários, por exemplo, uma caixa postal lotada. Já o hard bounce se refere a e-mails que não poderão ser entregues devido a problemas como um e-mail digitado errado.

Em inglês, bounce significa “quicar”, como o “quique da bola no chão”, “bate e volta”.

Há também a bounce rate usada pra medir a rejeição de usuários à uma página. Por exemplo, o tempo gasto por cada visitante em seu site – se ele entrar e sair rapidamente, este é um indicador de há algum problema com o seu site (conteúdo ruim, site lento, etc).

11. Branding

Dentro do universo de marketing, branding se refere a fortalecer uma marca e a tornar referência para aquele produto ou serviço. Tudo aquilo que uma marca publica (cores, logo, designs, rótulos, artigos etc) serve para construir aquilo que será percebido pelos clientes.

12. CAC – Customer Acquisition Cost

Na tradução, “Custo de Aquisição do Cliente”. De forma rápida, basta dividir o total investido pelo total de consumidores efetivamente gerados.

13. Conversão

Quando um “cliente converte”, quer dizer que ele de fato executou a ação que você planejou. Por exemplo, numa página de captura de leads, o objetivo é que o cliente insira suas informações e se cadastre. Cada cliente cadastrado representa uma conversão.

Para se calcular uma taxa de conversão, basta usar a matemática: se você tem 500 visualizações no seu formulário de cadastro e apenas 50 cadastros efetivos (leads), quer dizer que você tem 50 conversões em 500 views – basta dividir 50/500 para chegar na taxa de conversão de 0,1 – o mesmo que 10%.

14. Copy ou Copywriting

Você com certeza já se deparou com o rodapé de um site onde leu “Copyright © Todos os direitos reservados”. A frase, serve para informar que o que está escrito ali é protegido por direitos autorais. Assim, “copy” é uma referência em inglês para o material escrito.

Copywriting se refere ao conteúdo de campanhas publicitárias. Mesmo que faladas, alguém precisa preparar o texto para ser interpretado – essa é a função do copywriter. De forma geral no universo do marketing, a copy é o conteúdo desenvolvido com o objetivo de convencer o leitor de executar uma ação. Em grandes campanhas, tudo o que você vê tem uma motivo: convencê-lo a comprar.

15. CPA

O Cost Per Acton (Custo Por Ação) é um modelo de cobrança onde você paga por seus anúncios com base na conversão – ou seja, em resultados. Isso fica claro no mercado de afiliados: você direciona tráfego para produtos, porém só recebe sua comissão quando alguém finaliza a compra – ou seja, você é pago com base no CPA.

16. CPC

O Cost Per Click (Custo Por Clique) é outro modelo de mensuração que contabiliza os cliques num determinado anúncio.

17. CPM

Em tradução literal, este é o “Custo Por Milha” – na verdade refere-se ao custo por mil impressões. É outra forma de observar e precificar os resultados.

18. CRM

O Customer Relationship Management (Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente) geralmente é um software capaz de gerenciar todas as interações entre sua empresa e os consumidores. Trata-se de uma plataforma capaz de centralizar todas as informações pertinentes aos seus contatos, incluindo compras, interações, dados pessoais, etc.

19. CRO

Conversion Rate Optimization, é a otimização da taxa de conversão. Para que esse valor exista, é preciso fazer o benchmark (comparar) dois resultados: uma taxa de conversão inicial e a segunda taxa otimizada, para identificar a melhor na campanha.

20. CTA

Call To Action – chamada para ação – nada mais é do que o direcionamento dado ao usuário para tomar uma ação. Pode ser feita através de uma frase, botão, vídeo, etc. Após o discurso de vendas, é preciso sempre direcionar o ouvinte a tomar uma ação (Compre Agora).

No YouTube, é popular entre os produtores de conteúdo sempre “pedirem” para que você siga, comente, compartilhe, etc. Este é um CTA – estão te direcionando para tomar uma ação do interesse deles.

21. CTR

A Click Through Rate é a taxa de conversão quando analisamos um clique. Por exemplo, seu anúncio foi exibido 200 vezes e somente 2 pessoas de fato clicaram para conhecer o seu site. Temos 2 pessoas em 200, ou 2/200 = 0,01: o mesmo que 1%. Este seria o seu CTR para o exemplo citado. Consideramos o mínimo aceitável 2,5% de CTR para um anúncio.

Essa métrica é importante para indicar a qualidade do seu anúncio: se ele estiver bom, estará chamando bastante atenção e terá um CTR alto.

22. E-Book

Versão digital de um livro – pode conter algunas ou muitas páginas. Geralmente, distribuído no formato PDF para facilitar a leitura.

Muitas vezes um e-book é utilizado como “isca digital” – algo dado em troca apenas das informações da pessoa (por exemplo, um e-mail).

23. E-Mail Marketing

Trata-se de uma forma de comunicação com o seu público através de e-mails. É uma forma de manter o seu público aquecido, sempre vendo o seu conteúdo. “Quem não é visto, não é lembrado”.

24. Engajamento

É a interação do público com o seu conteúdo. Likes, compartilhamentos, comentários, posts salvos são formas de medir o nível de engajamento do seu público.

25. FAQ

Frequently Answered Questions, em tradução direta, perguntas frenquentes. Essa é aquele sessão do seu site onde você responde as perguntas mais comuns feitas por seu público.

26. Funil de Vendas

É um modelo para acompanhar o passo-a-passo dos usuários em cada momento da compra. O formato de funil é utilizado para auxiliar graficamente a entender que no começo, há o tráfego e muita gente para ser impactada na boca do funil. Conforme você oferece seu conteúdo, algumas pessoas ficam interessadas e passam para o próximo estágio, que é mais estreito – o meio do funil. Em seguida, somente algumas pessoas convertem e passam pelo funil e chegam ao fundo.

É comum que das 100 pessoas com quem você falar, somente algumas vão comprar o seu produto!

27. Growth Hacking

Para entender exatamente o que é Growth Hacking, leia o artigo completo: O que é Growth Hacking?

Em resumo, se tratam de técnicas para acelerar o crescimento de um negócio.

28. Hashtag

Sabe aquelas palavras precedidas por um “jogo da velha (#)” que você vê espalhadas pelo Instagram? Estas são as hashtags.

Em inglês, o simbolo do “jogo da velha”, ou “quadrado” para alguns, é traduzido como hash. As tags, são palavras que categorizam um tema. Juntando o sinal da hash com as tags, temos as hashtags.

Por se tratarem de tags, elas categorizam temas e juntam em um só lugar, todo o conteúdo relacionado àquele tema. Por exemplo, quando você posta algo sobre marketing digital e usa a hashtag #marketingdigital, seu conteúdo vai se juntar a todos os outros posts que também utilizaram a mesma hashtag que você.

29. Inbound Marketing

Do inglês “Marketing de entrada”, se refere ao conjunto de técnicas capazes de atrair a atenção dos consumidores e trazê-los para o seu site.

30. Keyword

Palavra-chave. É um termo principal, importante, algo relevante para o seu site. As palavras-chave são usadas pelos consumidores para buscar assuntos no Google, por exemplo.

31. KPI

Os Key Performance Indicators – ou Principais Indicadores de Desempenho – são os principais objetivos definidos pela equipe de marketing para analisar os resultados de um projeto.

32. Landing Page

A landing page é a primeira página pela qual o usuário tem contato com o seu site – a página de entrada.

Ela é especialmente importante pois deve ser construida para guiar o consumidor a tomar uma ação que você planejou. Veja a Estrutura de uma Landing Page perfeita neste artigo.

33. Lead

Lead é uma referência a todos os possíveis consumidores do seu produto. No primeiro estágio, o usuário é apenas alguém visitando o seu site. A partir do momento que você captura as informações dele, podemos dizer que ele demonstrou interesse em algo que você tem para oferecer – a partir de então, ele é um lead.

34. Link Building

Link Building refere-se ao processo de construir uma rede de links, interligando assuntos. Por exemplo, no corpo deste post você vai encontrar referências à outros artigos aqui no Marketing Essencial.com.br. Esta linkagem auxilia o usuário a entender assuntos de forma mais profunda e faz com que passe mais tempo navegando no seu site.

35. Links Patrocinados

São os anúncios nos resultados de uma busca no Google. Primeiro, você vai ver anúncios relacionados à palavra-chave que buscou, e em seguida, vai ver os resultados orgânicos.

36. Long Tail Keyword

Palavras chaves mais longas, bem mais específicas. Por exemplo, uma palavra-chave normal seria “comprar ações”. Já uma long tail keyword seria “comprar ações na bolsa abaixo de 50 reais”. São termos mais complexos que os usuários digitam na busca.

37. Marketing de Conteúdo

Marketing de conteúdo é uma prática indispensável para qualquer estratégia em 2020. Há muitos anos, Bill Gates previu como o conteúdo seria importante na era digital – você pode ler neste artigo: Bill Gates e o Marketing de Conteúdo em 1996.

A produção de conteúdo esta dentro das estratégias de inbound marketing.

38. Marketing Digital

Se você ainda não sabe direito o que é marketing digital, primeiro precisa entender o que é Marketing. Em seguida, entender que digital é apenas o canal onde estamos executando marketing. O artigo completo sobre o tema vai te ajudar a entender exatamente o que é marketing digital.

39. Métricas

Métricas são indicadores de performance e precisam ser analisadas para checar os resultados de uma campanha: número de cliques, taxa de conversão, fontes de tráfego, bounce rate etc.

40. Métricas de Vaidade

Esse é um termo usado para descrever métricas que tem pouco ou nenhum uso prático relacionado ao faturamento de uma empresa. Geralmente, são métricas expostas para todos os usuários como número de likes, compartilhamentos, seguidores. Essas métricas são importantes, mas como dizemos, não pagam contas.

41. Native Ads

Há basicamente 3 formas de anunciar na internet. Através do Google Ads, do Facebook Ads ou de Native Ads. Se você tem dúvidas sobre anunciar no Facebook ou no Google, leia este artigo.

Os Native Ads são plataformas para distribuir o seu conteúdo de forma “menos invasiva”. Ao invés de jogar um anúncio direto no feed dos seus potenciais consumidores, os Native Ads posicionam seus artigos como “posts relacionados” em conteúdos espalhados pela internet.

42. Newsletter

Uma forma de disparo de e-mails programada para manter a lista aquecida. Geralmente utiliza assuntos menos importantes e notícias do segmento.

43. Nicho

Nicho refere-se ao seu público alvo: qual segmento de mercado você vai atacar? Para quem é o seu produto? Isso precisa estar bem claro para a equipe de marketing conseguir produzir material que vá de encontro às expectativas daquele nicho.

44. Persona

Numa ficção, você cria personagens com características físicas e psicológicas. Durante o planejamento de marketing, você cria a persona do seu potencial cliente – você define o perfil do seu comprador ideal.

45. Plano de Marketing

O plano de marketing é um documento – geralmente de muitas páginas – que reúne toda a estratégia que será executada pela empresa. Para facilitar a vida de pequenas empresas, você pode usar o plano de marketing de 1 página par organizar o seu passo-a-passo.

46. Remarketing

É uma forma de atingir consumidores que já passaram pelo seu site. Para executar remarketing, você precisa “marcar” os usuários de alguma forma. Geralmente, isso é feito através do pixel do Facebook.

47. ROI

Return over investment, é o retorno sobre o investimento feito. Se você investiu 1000 reais, qual o retorno obtido?

48. SEM

Search Engine Marketing é o conjunto de estratégias para exibir o seu site nos mecanismos de busca. SEM é a junção de técnicas SEO (tráfego orgânico) com o PPC (tráfego pago).

49. SEO

Search Engine Optimization é um conjunto de técnicas utilizadas para melhorar o ranqueamento do seu site nos mecanismos de busca.

50. Sitemap

O sitemap é parte importante da estrutura do seu site e estratégia SEO. Trata-se de um XML que lista todas as páginas do seu site para os mecanismos de busca.

51. Testes A/B

Quando se fala em Teste A/B, simplesmente estamos falando em testar diferentes opções em diferentes cenários e sempre comparar os resultados para definir qual o melhor caminho a seguir.

52. Tráfego (Orgânico ou Pago)

Tráfego são as pessoas na internet. Para que seu produto seja conhecido, você precisa que o tráfego chegue até o seu site. Isso pode ser feito através de anúncios (tráfego pago) ou de graça através do ranqueamento orgânico.

Veja este artigo: O que é Tráfego Orgânico e por que é importante?

53. UX e UI

UX se refere a “User Experience” – experiêcia do usuário. Já UI, refere-se a “User Interface”.

UX trata do fluxo e do comportamento do usuário dentro do seu site.

UI trata do design e dos elementos visuais que o usuário enxerga.

54. Webinário (ou Webnário)

Webinário é uma aula ao vivo. Geralmente, é feita numa plataforma onde você consegue compartilhar sua tela com os expectadores. É uma live onde você vai ensinar algo aos seu público.

Por Lucas Riccieri

Trabalho com marketing há mais de 10 anos focado no desenvolvimento de marcas. Instagram|LinkedIn