Início » O que é Linha Editorial? Você realmente precisa de uma?
Linha Editorial ao centro com diveros blocos orbitando ao redor do assunto principal.

O que é Linha Editorial? Você realmente precisa de uma?

Sabe aquele conceito que todo mundo entende, todo mundo sabe o que é mas no fundo ninguém sabe realmente descrever em palavras? Pois é, isso é algo que todo mundo entende e faz parte do dia a dia de todos, mas as vezes é difícil definir exatamente o que é linha editorial.

O termo é pomposo e parece algo de extrema importância mas na verdade trata-se de algo tão simples como somar 1+1. É claro que dentro do universo do marketing, precisamos embelezar as palavras para que soem como algo muito maior do que realmente são – é um caso similar ao do “copywriter estrategista“, um termo “inventada” para captar a atenção das pessoas, afinal, esse é o primeiro passo do conceito do método AIDA.

Se você já está familiarizado com marketing de conteúdo, sabe que existem algumas categorias sobre as quais você vai focar. Essas categorias – ou tipo de conteúdo – estão diretamente relacionadas com linha editorial.

Então, o que é linha editorial?

A linha editorial serve para simplesmente categorizar conteúdo e organizar quem você é dentro de uma infinidade de assuntos e possibilidades na internet. Em inglês, você vai encontrar a definição de “tópic cluster” – que é justamente a hierarquia de tópicos que você aborda, estando relacionada com posicionamento, branding, estratégia.

Linha editorial é o tema sobre o qual você tem domínio e que identifica o seu perfil facilmente.

Quando criamos um produto – que pode ser simplesmente você, como pessoa – um dos primeiros passos a seguirmos é definir a “Proposta única de valor”, ou do inglês, Unique Selling Proposition (USP). Qual a razão da existência daquele produto? Para o que vai ser usado? Como pode resolver um problema de possíveis clientes? Como se diferencia do restante da concorrência?

Estas perguntas ajudam a definir o perfil do produto, neste caso, vamos focar no seu perfil nas redes sociais.

A linha editorial é um guia, um conjunto de temas, que te ajuda a enxergar o seu perfil de forma organizada e estratégica. A definição da sua linha editorial está também diretamente ligada à sua definição de identidade visual e branding.

Para que serve a linha editorial?

Você certamente já ouviu falar de nichos de mercado e da importância de selecionar um nicho para se trabalhar, certo?

De forma resumida, escolher sua linha editorial faz com que sua comunicação seja efetiva, fazendo com que seus clientes (ou seguidores) lembrem de você por aquilo que você oferece, de forma específica; é uma forma de otimizar o seu esforço para atingir as pessoas certas.

As pessoas – em geral – tendem a lembrar das outras por motivos específicos como por exemplo a tia chata que adora tirar fotografias, essa é a marca registrada que faz com que todos lembrem-se dela.

Assim também deve ser o seu perfil: já percebeu que a maioria dos influenciadores é lembrado (a) por algo específico? Pode ser viagens, culinária, empreendedorismo…

E ainda dentro destes temas principais (linhas editoriais), há temas menores que reforçam a ideia de um conteúdo organizado:

  1. Viagens
    1. Dicas de hotéis
    2. Viajando sem gastar muito
    3. Melhor destinos para festas
    4. Melhores destinos para famílias
    5. Entre outros.
  2. Culinária
    1. Receitas rápidas
    2. Dicas de limpeza
    3. Surpreenda suas visitas com receitas elaboradas
    4. Melhor eletrodomésticos
    5. Entre outros
  3. Empreendedorismo
    1. Dicas motivacionais
    2. Gerenciando impostos
    3. Marketing
    4. Dicas de RH
    5. Entre outros

Devo ter uma ou várias linhas editoriais?

Como você pode ver nos exemplos de viagens, culinária e empreendedorismo, há diversos assuntos que podem ser abordados dentro de cada um destes nichos (ou dentro destas linhas editoriais!). E ainda, dentro das linhas principais, há ainda sub-linhas editoriais que são assuntos menores (ou blocos) que fazem parte do tópico principal.

É tão simples que chega a ser confuso: linha editorial nada mais é do que tema, tópico, idéia central…

Aqui, vale mencionar o conceito do “perfil em T”: lembre-se que diversos assuntos o tornam interessante, lhe concedem abrangência. Já aqueles assuntos que você domina em profundidade, te trazem reconhecimento (e é aqui que você quer e focar).

Você pode falar sobre viagens, culinária e diversos outros assuntos num mesmo perfil, porém, vai ser muito mais difícil marcar as pessoas e fazer com que elas se lembrem de você.

Na horizontal, diversos assuntos para demonstrar abrangência. Na vertical, a indicação de temas específicos com maior profundidade

Linha Editorial e Persona

É sempre válido mencionar a importância de definir sua persona para guiar toda a sua comunicação. Na hora de definir sua linha editorial, você vai precisar entender quem é o seu público, e para isso, você pode usar o mapa de empatia para analisar e ajustar o tom da comunicação que você vai utilizar, assim como os assuntos principais que serão abordados.

Como definir sua linha editorial

  1. Comece revendo o planejamento do seu produto/marca

    Tenha clareza sobre quem sua marca é, ou qual a personalidade do seu produto. Você precisa definir o seu diferencial de mercado, sua proposta única de valor (USP) – o que é que você tem que é diferente dos outros?

  2. Analise seu nicho e conheça sua persona

    Utilize o mapa de empatia para entender sobre a expectativa do seus principais clientes. Dessa forma, você vai poder ajustar o tom da sua comunicação e selecionar assuntos que são pertinentes à sua audiência. Afinal, não adianta falar de filosofia se o seu público quer consumir esportes.

  3. Defina seus principais assuntos

    Comece escrevendo as principais ideias dos assuntos sobre os quais você vai criar conteúdo. Defina também os sub-temas que estão ligados aos assuntos principais. Por exemplo, uma revista fitness que fala sobre (1). Exercícios, (2) alimentação, (3) meditação. Dentro de cada um testes tópicos, crie blocos menores com potencial de chamar a atenção do público. Por exemplo, dentro de exercícios, vamos falar sempre de “como ganhar massa muscular” e também hiperfocar em grupos musculares. Podemos falar sobre evitar lesões, ter dicas de especialistas reconhecidos, etc.

  4. Refine suas ideias

    De posse de uma lista grande de ideias, agora você precisa encontrar o equilíbrio para não ter assuntos demais e nem assuntos “de menos”. Não existe uma única forma de refinar suas ideias, mas podemos seguir um padrão básico e combinar alguns assuntos técnicos com notícias, citações, posts motivacionais e conteúdo pessoal. Se o seu produto é o seu perfil no Instagram lembre-se que você é o produto e é importante se relacionar com as pessoas de forma clara e humanizada, como falei sobre a evolução dos 4Ps do marketing.

  5. Organize seu cronograma

    Os dos grandes diferenciais da Globo para as outras emissoras é a grade de programação ajustada e com pouca variação. Isso reforça o conteúdo com alguns gatilhos mentais como a repetição que leva à familiaridade com a programação. Seu conteúdo deve seguir o mesmo conceito: crie blocos de conteúdo e um cronograma claro de quando e o quê postar. Coloque tudo num calendário e siga seu planejamento!

Por Lucas Riccieri

Trabalho com marketing há mais de 10 anos focado no desenvolvimento de marcas. Instagram|LinkedIn